quarta-feira, 28 de maio de 2008

A primeira vez

-Tem certeza que você nunca fez isso, Clara?
-Tenho.
-Nem beijinho inocente numa amiguinha da escola?
-Cara, pra você ter uma idéia, na escola eu era tipo Carmelita Descalça, não comia ninguém e tinha medo até de falar no assunto.
-Sei.
-Por que eu mentiria pra você?
-Nem um beijinho?
-Só uma vez, no bloco de carnaval, coisa alegórica.
-E aí?
-Achei meio com gosto de isopor.
-Hahahahahahaha.
-Sério!
-Mas então por que isso agora?
-A questão não é essa. Eu achei você linda e você ficou me tentando a noite inteira.
-Eu e o dono da festa.
-Mas o dono da festa é igual a quatrocentos outros. Fala coisas previsíveis de forma previsível no momento mais previsível de todos.
-Esquema show de obviedades, né?
-Exatamente.
-Esses meninos parece que ensaiam uma coreografia onde os passos ousados são proibidos.
-Pois é...
-Mas você não vive sem eles, né?
-Por enquanto ainda não consegui um meio de ser emocionalmente auto-suficiente.
-Me diga uma coisa: você se masturba com freqüência?
-Claro.
-Com essa unha? Duvido.
-Qual o problema da minha unha? É grande, e daí?
-Unha grande é uma coisa! Isso aí é um abridor de lata adaptado pra buceta!
-Nossa, Sarah, que lirismo...
-Fora de brincadeira agora, você sabe que eu sou casada, né?
-Que nem o dono da festa.
-Hahahahahahha.
-Você sempre ri de tudo assim?
-É o jeito, baby.
-Vem cá, vem.
-Eu juro que estou morrendo de medo dessa sua unha.
-Jesus, me dá uma lixa então ao invés de ficar nessa reclamação!
-Você é uma lasciva!
-Nunca disse o contrário...

As palavras enfim deram espaço pras linguagens não-verbais de largo alcance.

Foi então que Clara percebeu a grande diferença entre beijar uma mulher em pé, no meio do bloco, e se deitar com outra, em completo silêncio.

Ainda que, em ambos os casos, seja tudo carnaval.

14 comentários:

Juju disse...

"linguagens não-verbais de largo alcance" é lindo!

"show de obviedades" é a sintese suprema...

:)

Fábio Ricardo disse...

"sassy". gostei, ousado no ponto, sem deixar nada muito às claras.

Paulo Bono disse...

texto macio, leve e extremamente prazeroso. como deitar com uma mulher.

abraço, Paiva

Luiz disse...

talentosa e diferente abordagem (ups, em todos os sentidos)...

Marcela Bertoletti disse...

Adorei queridona!
Vc me surpreende sempre com os seus textos!
Beijinhos!

Maurício disse...

uouhh !! Surpreendente ! E tô com a Juju, "linguagens não-verbais de largo alcance" é mesmo muito lindo !=)
Beijo , moça ! Adorei!

Rodrigo Carreiro disse...

Imagino que, em ambos os casos, seja ótimo. Para as duas.

Rackel disse...

Nossa... esse texto é super interessante! As coisas ficam obvias mesmo q não estejam explicitas... mto bom mesmo!

bj

Sammyra Santana disse...

Meniina, muito bom seu texto! Tava passeando por uns blogs, vi o seu, li e virei fã! rsrs
Adorei!
Posso te add nos meus favoritos?

Daniel disse...

hahaha ótimo!
Adoro teus escritos.
"Me dá uma lixa então" foi genial.
fico aqui imaginando a cena.

beijo

Cabelo disse...

Poli, cadê o tal texto das minas discutindo um presente pro namorado de uma delas?

Paqui disse...

Diálogos de qualidade. Gosto muito. Prazer de ler. Voltarei. Abraços.

4rthur disse...

lacsivo! gostei! Deu nervoso na parte das unhas, e gostei também.

gigi disse...

amei o texto, mas é muito lirismo pra uma chupação de mexilhão.

beijo, musa!