sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Dia de musa

A internet tem coisas que até a internet duvida. Como Fábio, um jornalista que um dia veio aqui no blog e ficou amarradão. Não deu um mês e a gente já tava mostrando textos um pro outro, não só os nossos, mas os de outras pessoas também. Assim, naturalmente, começamos a conversar sobre as coisas da vida, entendendo-se como coisas da vida o sexo, o trabalho e as relações inter-pessoais, exatamente nessa ordem. A real é que o Fábio mora em Blumenau e nos falamos volta e meia pelo msn. Nos escutamos e tecemos comentários. Somos meio que consultores para assuntos do sexo oposto um do outro e, uma das coisas que eu sempre disse é que todo garoto novo que nem ele, com vinte e poucos anos, merece ser comido por uma mulher mais velha, de trinta e tal, que nem eu. Minha tese gira em torno do fato de que a vantagem dos homens mais novos é a carga de neurose reduzida. Já a das mulheres mais velhas, é aliar o fetiche da balzaca à possibilidade de algo além do sexo burocrático e das conversas pra boi dormir. Mas, pra isso, há de se ter coragem, porque dá medo encarar um mulherão que já teve vários machos antes. Explico que, nesse tipo de relação, a linha do tempo, uma hora ou outra, se mostra implacável. É mais ou menos assim: enquanto o garoto batia sua primeira punhetinha e o máximo que fazia era arrasar no recreio, a mulher já esbanjava na prorrogação, fazendo (e levando) gol atrás de gol. Fábio acha legal meu discurso, apóia minha preferência, acha até que seria bom seguir meu conselho e arrumar um mulherão assim, mas ele não curte, fazer o quê? Ele gosta de garotinhas. E ponto final.
Acontece que o rapaz é escritor e já vinha me dizendo que tava bolando uns contos em que eu seria uma das personagens. Daí ontem me veio com esse texto. Além de alegrar meu dia (que chato ser musa...), ele escreveu pra todas as mulheres fortes e pra todos os garotos novos que as admiram. Um texto sobre encantamento, nudez e fetiche. Para comer com os olhos.

Sirvam-se à vontade:
http://fabioricardo.wordpress.com/2008/10/30/o-principe-encantado-ou-nao/

11 comentários:

Anônimo disse...

o texto é otimo!
fabio arraaasouuu!!!

tb acho que deveria experimentar uma balzac...será maravilhoso...

adotei um 7 anos mais novinho do que eu e está um sucesso: frescor da juventude + experiência sacana ;)

Anônimo disse...

o anonimo acima sou eu "Ju", Poli...não achei a porra da senha, caceta....

fabioricardo disse...

Uma honra, pois sim.

Sou um cara de garotinhas. Mas um dia todo mundo precisa saber o valor de uma boa balzaca.

costadessouza disse...

Adoro o jeito com que falas de sexo. Ah, se todas as mulheres lessem teu blog! Homem é feito pra ser macho, pra vocês darem surra de sexo. Adoro balzacas. Bom o texto dele, eu já tinha lido. Mas só agora descobri quem é a musa. Parabéns! Mereces!

Rodrigo Carreiro disse...

Sua teoria é interessante, mas eu sou mais adepto do que o autor fala... Mas, nunca se sabe.

Zander Catta Preta disse...

Apoio e dou fé.

Pra ambos e pros textos.

Camilla Lopes disse...

Poliana o seu blog é tão normal, que eu fico emocionada, sério mesmo. Acho lindo a normalidade.
no duro.
um beijo

Srta. Rosa disse...

Adorei o texto; o teu e o dele - pra ti. :)

Bezzos,

PS: O problema de pegar criancinha é que não dá pra viajar sem ser pra acampamento. Aí é que ferra tudo. rs.

Paulo Bono disse...

pois é, Paiva.
fuder não idade.

gigi disse...

você é a princesa que eu fiz coroar.

Rackel disse...

Hihihihi, o texto dele é o máx! Vc deve ter feito por merecer a homenagem, heim!!
=P

rsrsrs