domingo, 12 de abril de 2009

A cabeça de baixo

Herdou de sua avó a crença nos homens. Uma pena. Ao invés disso, podia ter herdado os dotes culinários. Seria mais feliz sendo gorda e legal como a coroa, mas restringiu-se a uma vida de constante dieta, já que, nos tempos atuais, não há espaço para se dar ao luxo da banha.

O fato é que nada disso vem ao caso, já que ser gorda ou magra está quase sempre relacionado à aprovação dos homens. Quantas vezes não se pergunta (para não ter que perguntar a eles): “Será que fico uma vaca de quatro?” ou “Dá pra ver minhas dobras quando estou montada de frente, na magnífica posição de Cavalgada das Valquírias?”

É raro, no entanto, ela se perguntar se é deliciosa, apertadinha, boa de apanhar ou portadora de uma boquinha incrível, de fazer qualquer um gemer sem sentir dor. Também não se pergunta quantas vezes eles batem uma em sua homenagem, por conta das inúmeras bagaceirices ditas nos momentos de intimidade.

Mas não! Ela está sempre focada na paranóia opressora da beleza única.

Paranóia cultivada pelas inúmeras propagandas de iogurte pra cagar; multiplicada pela comparação com professoras de pilates e bailarinas e elevada à vigésima potência pela novela das oito.

Mal sabe ela que justamente nessa hora deveria aproveitar a má herança da crença nos homens e perguntar-lhes se é gostosa ou não.

Porque essa é única hora em que eles dizem a verdade.

Não por serem os mais sinceros do mundo.

Mas por responderem com a cabeça de baixo.

12 comentários:

gigi disse...

o pior é de ladinho, quando a banha se debruça no lençol.

Fábio Ricardo disse...

Sempre é assim... se a mulher se perguntar, é pq já sabe a resposta. O lance´euq etem que parar de se preocupar tanto com a gordura, e pensar mais no carinho. Parar de pensar de tem pneuzinhos, para pensar se fode bem, se chupa gostoso.

A mais gostosa do mundo não interessa se for ruim de cama, chata e fútil. Preocupem-se mais em satisfazer, e nao em parecer que satisfazem.

Juju disse...

Por isso eu sempre digo: nada melhor do que uma boa chave de buceta!!!!

M. disse...

Gosto quando deixa-se de lado o romance.
Gosto quando falamos diretamente.
E prefiro a resposta da cabeça de baixo sempre.

E paranoia até a gisele deve ter.
E perguntar não ofende.

Rodrigo disse...

O que importa é a atitude na cama. Só!

Paulo Bono disse...

gordinha, magrinha...
precisa saber fuder.
mas acredito. pra mulher é foda viver em paz.

abraço

Alexandre Sivolella Barreiro disse...

Cavalgada das Valquírias. Posição nobre.

Haroldo Mourão disse...

Wagneriano esse post. Gostei.

Castor disse...

Antes uma kombi bem pilotada que uma Ferrarri errando balisa...

Muito bom!
beijos!

Leandro Ravaglia disse...

"Essa é a única hora que eles dizem a verdade".

- Gato, tô gorda?
- Olha, tá, mas como eu ía ficar em casa na punheta mesmo...


Sei não, hein?

gigi disse...

adoro as intervenções de leandro ravaglia.

Frida disse...

oi poliana, adorei seus textos! mt mt mt bons! dei boas risadas e agora sou sua fã e vou colocar um link para seu mt bom mesmo blog no meu humilde blog.
abçs
cris miranda