sábado, 4 de junho de 2011

Rafinha Bastos


Uma vaia ao machista chato

Mamute estupefato

Que não semiotiza

E só nos horroriza

Com sua fala

Sem tato