terça-feira, 15 de setembro de 2009

O vaticínio

-Ele é aquele tipo Simpatiquinho da Estrela, sabe?
-Sei.
-Daí não deu duas cervejas e já tava partindo pra dentro.
-Hahahahahahaha.
-Daí, escuta só.
-Hahahahahahaha. Simpatiquinho da Estrela! Hahahahahaha.
-Cara, para de rir e escuta!
-Aiiiiiiiiiiiiii. Fala.
-Daí eu não fiquei muito a fim, ele tinha um cheiro de creme de barbear mal-tirado, sabe assim?
-Hahahahahahahaha
-Cara, nada que eu falei é tão engraçado, vai!
-Aiiiiiiiiiiiii. Hahahahahahaha.
-Você fumou, gata?
-Não! Aiiiiiiiiiiiiii. Tô de riso froxo.
-Pera que agora é que vem o melhor.
-Tá, aaaaaiiiiiiiiiiiiii, deixa eu respirar um pouco, meu abdômen tá doendo.
-Tá precisando fuder hein, nega.
-Para com isso!
-Sério, tá muito sem fôlego você. Quanto tempo sem fuder?
-Que horror essa boca suja sua, por isso que não arruma namorado!
-De que adianta namorar, me diz?
-É bom ter a companhia de um homem, vai. E olha, vou dizer pra você, que ninguém nos ouça: é sensacional não ter mais que trocar lâmpada. Quando Adalberto trocou a primeira lâmpada aqui em casa foi que me senti casada, pra você ver.
-Serinho, amiga, diz pra mim, você sabe que eu não falo pra ninguém...
-Ai, para de querer saber da minha vida íntima.
-Quanto tempo sem fuder, diz.
-Tsc.
-Diz.
-Seis semanas.
-Tá vendo? Quis arrumar namorado, deu nisso, acabou arrumando marido e tá aí, contando abstinência em semanas, pra parecer que é menos tempo, fala sério!
-Você é muito radical...
-Bicha, do jeito que a coisa anda, tá super valendo ficar sozinha, na boa. E tem mais: eu gosto de fuder, sou puta, sim, chupo que é uma coisa. Se eu tiver com sede então, o individuo objeto de minha devoção se dá bem. Tenho isso até em vídeo, gata, posso provar.
-Eu passo.
-Ótimo, não ia te emprestar mesmo.
-Mas conta do cara.
-Então, como eu não tava muito a fim, fui deixando isso claro, porque ele vinha naquele esquema de mãozinha nas costas, pegadinha na cintura, enfim, todas essas coisas que quando a gente tá a fim são ótimas, que daí rola aquela afliceta, o carinha pegando na pedrinha do seu anel, na pontinha da sua unha, você umedece, delícia, quem não gosta? Foda é quando você não tá a fim.
-Total.
-Na quarta mãozinha eu já tava como...
-Daquele jeito...
-Pois é.
-Péssimo isso, hein, querida.
-Mas sempre pode ficar pior, filha.
-Jesus amado!
-Escuta: fui ao banheiro me recompor de tanta mãozinha, que até alisada na barriga eu tomei, tá? O lance todo é que ele é amigo do meu chefe, sabe assim? Não posso mandar ele tomar no cu nem se fuder nem enfiar nada em lugar nenhum.
-Se acalma, você está ficando descontrolada!
-Você é o tipo de pessoa que jamais poderia trabalhar com o Almodóvar...
-Eu sei disso, coração.
-Mas enfim, como você quer que eu fale? Que eu não podia ralhar com ele, que ele é amigo do meu chefe?
-Hahahahahahahahahaha.
-Caralho, vai começar a rir de novo, porra, vou te dar um vibrador de aniversário, amada, que nem Jesus te salva dessa.
-Hahahahahahahahahaha.
-Quê é isso, meu Deus? Se controla, criatura!
-Hahahahahahahahaha.
-Geeeeeeeeeeente, quer uma água?
-Aaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiii, quero sim. Ai, amiga, ralhar foi foda, vai.
-Lógico, não posso falar nada que você fica nessa de horror. Pra assistir ‘Um convidado bem trapalhão’ só em cima do urinol, né?
-Hahahahahahahahahaha.
-Chega, vou nessa, perdeu a graça, você não me escuta.
-Hahahahahahahaha.

Foi andando em direção à porta, fingindo que estava puta, só pra zoar a amiga, até porque já era tarde e as duas tinham o péssimo hábito de acordar cedo.

Já recuperada, na porta do elevador, a risadinha pergunta:

-Mas você não contou do bofe! Resume, vai.
-Nem precisa de resumo que a coisa toda foi muito rápida, ele disse: ‘pô, você fez educação física, é?’ Aí eu: ‘é’. Aí ele: ‘Pô, nem parece’. Daí, na hora de falar o ‘nem parece’ deu aquela sacada de açougueiro, sabe assim?
-E ele era gostoso?
-Nem depois da terceira michelada, mas, como ele mandou essa, já tava justificada a saída pela tangente, que se meu chefe perguntasse alguma coisa, eu diria logo que ele me chamou de gorda e isso já é o bastante pra qualquer mulher sair de qualquer lugar, ainda mais quando esse lugar é ao lado de um boçal.
-Hahahahahahaha.

Volta e meia se encontram, até porque Adalberto viaja um bocado, é comissário de bordo.

Olhando assim, parece até que o aeromoço não quer descomprimir na cabine da esposa, nem enfrentar, feliz, turbulências e confusos horários.

Que nada, Adalberto é do tipo que comparece sempre que chega de viagem e adora colocar o despertador pra mais cedo só pruma rapidinha matinal.

Por isso se faz de distraída pra amiga. Nem consegue imaginar o que aconteceria se aquela centrífuga soubesse do manga larga disfarçado de bom moço que tinha em casa.

Se quem come quieto come duas vezes, pra comer sempre, é melhor dar de mal-comida.

Afinal, como vaticina Vera Loyola, amigo é quem atura seu sucesso.

10 comentários:

l'ondine disse...

ahahahhahah
"contar abstinência em semanas pra parecer menos tempo" ahahhahaha só vc.

gigi disse...

AMAY!!!!!!!!!

M. disse...

amigo é quema tura seu sucesso é GENIAL


saudades que eu tava da putaria.

Juju disse...

simpatiquinho da estrela hahahahahahhahahahahahahahahahahaha

Careca disse...

Flor, "amigo é quem atura seu sucesso" é mesmo uma grande sacada. Abs,

coracaodepoeta disse...

Moça,
tá concorrendo no canal brasil, né?!
Pô, parabéns, tô torcendo pelo teu filme!

M. disse...

novidades?

Fábio Ricardo disse...

o lance de contar em semanas foi a cereja do bolo.

Paulo Bono disse...

o lance das semana é de fuder mesmo. mas o de amigo é pra aturar sucesso é melhor ainda.

abraço

Carol Graciosa disse...

Me devendo as michelaaaadas!!
Muito bom, adorei!