terça-feira, 4 de janeiro de 2011

À la carte


Colheres de saudade

Toneladas de alegria

Pitadinhas de maldade

Pétalas de melancolia

Misture sem piedade

(Se tiver, pingue baunilha)

Sirva de entrada a vontade

E de tempero, a fantasia

Pra beber, honestidade

De sobremesa, poesia

Convide a comunidade

Os vizinhos, a família

Adote a unanimidade

Seja burro por um dia

Que melhor que ter razão

Juízo, ciso ou fidalguia

É ser feliz de antemão

Despedir o patrão

E esquecer a mixaria

2 comentários:

Maíra Fernandes de Melo disse...

ameeeeeeeeeei!!!

Fabinapoleao disse...

A morte é certa
A vida é bela
E o sol está a brilhar