sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

O feng shui de Jane parte 2 (ou Página em branco a gente gosta)

-O que ele disse mesmo?
-Ai, bela, esquece, já foi.
-Sim, mas quero saber, só pra depois colocar nos anais...
-Ele não disse nada que eu já não soubesse.
-Tipo...
-Falou que sair comigo pra dar uma bordejada, ir ao cinema, se pegar no escurinho, tomar um vinho em público, ou mesmo ficar numa festinha eram coisas que ele não se sentia à vontade de fazer, porque não tinha intimidade suficiente pra pagar de namoradinho.
-Ah, não tem intimidade? Mas meia nove pode, né?
-Pior é que nem...
-Como assim? Na cama também tinha que seguir o protocolo?
-Não exatamente, ele até que me comia direitinho.
-Sem sexo oral não é comer direitinho, gata, numa boa. Ele também não gosta que você chupe?
-Da última vez rolou.
-E ele não gostou? Qual foi? Não tô entendendo nada!
-Da última vez, eu chupei ele, só que ele não retribuiu a gentileza. Daí, um dia, no msn, perguntei qual era o problema.
-E qual era o problema?
-Pra ele, chupar é que nem não usar camisinha: coisa pra fazer só com namorada.
-Não creio que ele meteu essa!
-Foi aí que eu comecei a broxar, sabe?
-Claro! Você não é uma boneca inflável! Boneca inflável é que não precisa de agrado!
-Exato.
-Mas essa história foi antes ou depois dele dizer que não queria pagar de namoradinho?
-Então, deixa eu ir por partes.
-Vá.
-Ele outro dia disse que tava com saudade de mim e eu disse que também estava. Aproveitei a ocasião pra falar que não tinha curtido esse episódio da não-chupada, porque isso me dava a clara impressão de que ele não gostava de mim.
-E...
-E aí ele disse que já tinha me explicado o porquê dessa parada.
-Já sei! Deixa eu adivinhar: ele disse isso e foi correndo pegar um formulário de requerimento de favores sexuais localizados?
-Hahahahahaha.
-Fala, mulher!
-Aí ele ficou naquele papo mole de “Como assim eu não gosto de você? Você tá viajando!”
-E...
-E aí eu já tava toda ressecada mesmo, coloquei as cartas na mesa.
-O valete de espadas? Ou a dama de paus?
-Besta...
-Conta!
-Meti: “Você gosta mesmo de mim? Iria comigo ao cinema? Ao teatro? Me beijaria numa festa?”
-Ah, tá! Saquei! Foi aí que ele veio com o lance de não querer pagar de namoradinho...
-Isso! Só que antes ele chegou a dizer que sim, que faria esses programas comigo.
-Como assim disse que sim???? Porra, não tô entendendo nada de novo, caralho!
-Calma! Ele disse que faria tudo isso, sim. Mas em dois minutos mudou de idéia, veio com o lance de não se sentir à vontade pela falta de intimidade e blá blá blá, sacou?
-Jesus, vai ver ele é casado!
-Que nada.
-Mas vem cá, você não explicou a ele que sai também com outros caras pra fazer programas outdoor?
-Eu sou uma dama, não fico falando de um homem pra outro. Acho isso de uma deselegância ímpar...
-Mas ele merecia saber, pra parar de achar que qualquer coisa que acontece do lado de fora de um motel é namoro!
-A vida vai ensinar a ele, filha. Minha parte eu já fiz. Na boa, cansei de ser tia Teteca.
-Mas o papo acabou assim? Não teve um ponto final?
-Ah, bela, a gente tem que saber quem faz o papel de que nessa vida.
-Como assim?
-Não fui eu que fui atrás dele, fuxiquei o orkut, chamei pra festinha, adicionei no msn e instiguei o quanto pude?
-Foi.
-Então, quando vi que o único papel que me tinha sobrado era o de boneca inflável, desisti da cena dos próximos capítulos.
-Tá certa, amiga, certíssima. Mas como foi que vocês se despediram?
-Não nos despedimos. Ele deu a entender que essa era uma questão que exigia uma longa conversa, ao que eu respondi que não, que não era necessário alongar essa prosa, já que ele queria uma coisa e eu, outra.
-E você acha que ele entendeu?
-Sim, ele entendeu.
-E você tá chateada?
-Não.
-Mesmo?
-Não. Agora eu sei bem claramente que tipo de relação eu não quero pra mim. E isso é libertador, saca?

A amiga até sacava, pois sabia que tava na hora de deixar de uma vez por todas cada linha daquela história pra trás.

E abrir uma nova página em branco.

Pronta pra ser escrita.

(ou quem sabe até desenhada).

8 comentários:

fabioricardo disse...

A amiga já sabia que essa história ia terminar desse jeito. E faz tempo. Só quem não sabia era a Jane, que tava doidinha pra arrumar um tarzan.

Srta. Rosa disse...

Hahaha, o post tá ótimo e o comentário do fabioricardo também. Sorte aí com a página em branco. :)

Besitos,

Rackel disse...

Se vc for tão boa desenhando quanto é escrevendo... ai, ai, preciso vir mais aqui!
rsrs

bjos

gigi disse...

tem muito pela-saco no mundo.

a amiga disse...

o que importa é a Jane ter feito o despacho e estar preparada pras novas linhas, né? e o cara, bem... o cara tb já pode começar uma página nova, pelo menos deve ter aprendido alguma coisa... acontece. ;o)
beijos gatona!

Paulo Bono disse...

isso aqui é um manual para as mulheres.

aquele abraço, Paiva

Sunflower disse...

cheguei aqui através do site do Bono.

Pronto, não saio mais.

Beijas

Juju disse...

D-E-T-E-S-T-O homens que não chupam.....