terça-feira, 4 de agosto de 2009

Impressões

Assistir a uma sessão de curtas falando sobre a longa dor que é viver

Aceitar que cinema é coisa de maluco que vive a se alongar na tentativa de encurtar a dor

Ou de dividi-la em vinte e quatro quadros por segundo

Pra ver se imprime uma marca no mundo

Que não seja a da maldade

2 comentários:

M. disse...

cinema é a maior diversão.

Haroldo Mourão disse...

Muito bom. Aperfeiçoando, hein?