sábado, 29 de agosto de 2009

Quilometragens

-Ai, amiga, tô sofrendo...
-Quer que eu desça pra comprar leite condensado?
-Quê isso?!
-Tô só querendo ajudar...
-Ai, por que os homens bons moram longe?
-Porque no dia que começarem a divulgar que Rio de Janeiro é cidade maravilhosa só pra turista o terceiro mundo vai explodir!
-Hahahahahahaha! E quem tiver de sapato não sobra!
-Não pode sobrar!
-Eu tenho várias amigas que só trabalham com produto estrangeiro.
-Complicado é o imposto...
-Hoje em dia importar não é tão difícil.
-Parece até que a gente tá falando de economia!
-Não deixa de ser uma análise do produto interno bruto...
-Hahahahahahaha!
-Mas, fora de brincadeira, eu meio que vivo repetindo esse padrão de homens de fora, né?
-Vive sim, mas às vezes eu fico achando que você tá melhor que muita gente que mora a vinte minutos da casa do namorado.
-Besta!
-Tô falando sério, não é só pra te consolar, não.
-Sei...
-O Alexei é um cara mais presente na sua vida do que imagina sua vã filosofia...
-Queria estar com ele agora e não posso, você acha que isso é fácil?
-Não, não é.
-Só pra te dar uma idéia: quantas vezes você me viu chorar na vida?
-Umas três.
-Pois então, hoje voltando do aeroporto foi a quarta.
-Cara, vou fazer um brigadeiro pra você!

Enquanto misturavam o leite condensado no chocolate em pó, Alexei ligou pra dizer que tinha chegado bem em Frankfurt e que tinha deixado uma surpresa embaixo da cama.

Como criança no natal, destroçou o embrulho e não acreditou quando viu o filhotinho de labrador com um bilhete escrito “cuida de mim” amarrado no pescoço.

A amiga, que já sabia de tudo, abriu um sorriso de quem acabou de fazer limpeza de tártaro e terminou de fazer o brigadeiro.

Porque, em se tratando de amor sincero, quilômetros não são a melhor forma de medir distâncias.

7 comentários:

Eduardo Lara Resende disse...

Muito bom, Poliana. Seu texto é rico e bem tecido. Merece desdobramentos por conta do labrador...

Juju disse...

"-Queria estar com ele agora e não posso, você acha que isso é fácil?"

é amiga, realmente, não é nada fácil...

M. disse...

Amor não mede distancias, as vezes as pessoas que estão mais longe de você são as que estão mais perto.


é assim... e pronto mas é dificil

Rogério Martins disse...

Ótimo texto, Poliana. Sou marinheiro de primeira viagem aqui, peguei seu link na matéria sobre o Clube da Leitura hj no JB.
Me identifiquei com a história, porque tb namoro alguém que vive longe - em BH, a 600km do Rio. Mas, como cantou Julio Barroso, "pra quem ama a distância não é lance". Semana que vem estarei com ela e estou contando as horas. Beijos.

Rogério,
htp://marginalconservador.blogspot.com

Fábio Ricardo disse...

realmente: muito mais presente que muito namorado que mora na quadra ao lado.

l'ondine disse...

o cachorrinho foi demais. rs

gigi disse...

o longe às vezes deixa de ser espacial...