quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Chat(eação)

Eu orkuto
Tu twittas
Ele bloga

Nós skypeamos
Vós myspaceás
Eles chat(eiam)

Seguem achando que se comunicam
Sem olho-no-olho
Sem tom e sem voz

Numa anti-intimidade confusamente pós-moderna
E estranhamente desumana.

14 comentários:

Patricia Daltro disse...

Nessa estranha modernidade, desumana, como diz você tão bem, fica sempre a sensação de que todos falam. Mas, alguém escuta?
Sua escrita é linda! Parabéns.

Fábio Ricardo disse...

jah diria aquela comunidade do orkut: "sou mais legal virtualmente".

M. disse...

Eu tava vendo aquele filme "Ele não está tão afim de você."
E tem um cena da Drew (queria ser amiga dela) com a Scarlet no mercado e ela fala que tem myspace, facebook e etc, e que só se relaciona com os caras por ali, e que na verdade ela tem 7 tecnologias diferentes pra ser dispensada, que ela tem que checar e rechecar todos os espaços todo o dia e que ela sente falta de ter um telefone fixo com uma secretaria eletrônica e que apesar de tudo isso ele continua se sentindo sozinha.

bode disse...

putz. entendeu tudo

Mariana Valle disse...

Perfeita a conjugação do "verbo" Agora, ao invés da batida solidão a dois, vivemos a solidão a mil...

E a solidão é tanta que a gente debate ela onde? Justamente nos frios espaços da web, como esta casa de tão boa escrita.

Parabéns.

Mariana Valle disse...

Escrevi sobre isso também. Se quiser ler, segue o link abaixo. E pensar que o filme "Denise está chamando" já previa isso tudo em 1995...

http://www.marianavalle.com/2009/07/casal-moderno-conto.html

pequena disse...

ótimo texto!!!!
é bem isso... muita frieza, né??
prefiro o velho "olho no olho".

Elga Arantes disse...

Pensava como vc, também. Hoje, sou menos radical. Não é como cara a cara, mas tem seu valor. Sabe, tenho algumas amigas conhecidas através do blog. Uma, de SP, veio pra minha casa num final de semana, sem nunca ter me visto. Só me conhecia virtualmente - nem por câmera. Temos contato quase diário. Outra, já me convidou até para ir a uma festa de família. Ou seja, pelo menos, aqui pode servir de ponte, ou porta pra chegar no olho no olho.

Sobre a falta de humanidade, posso até concordar, afinal, o humano é corpo físico também, não é?

Um beijo.

Júlia disse...

pois é... ando revoltada com isso e desenvolvi uma preguiça para responder emails quilométricos, ficar no msn, gtalk, skype, etc. tenho preferido os encontros presenciais.

só abro exceção para amigos e familiares que moram a mais de 400km de distância.

Paulo Bono disse...

parece música de zeca baleiro.
manda pra ele, que ele grava. é sério, paiva.

abraço

NANDITA CAYMMI disse...

essa realmente foi muito boa!

Srta. Rosa disse...

Hahahah, sensacional! Pena que é assim mesmo.

marano disse...

Nossa!
adorei ;)

Anita Fernandes disse...

Gente!!!

Adorei esse seu blogue. Cada texto mais certeiro que o outro. Esse então...Como é triste e real a falsa sensação de uma extensa rede virtual de contatos.

Maravilha!